Customizando erro 404
Vídeo

Customizando erros 404

Você já customizou algum erro como o erro 404 ou 500? No mundo da programação sempre quando ocorre um erro de syntax au até mesmo erro de pagina inválida é mostrando uma tela em branco ou simplesmente imprimindo um grande texto estranho que poucos entendem.

No Zend Framework 2 é simples apresentar uma tela de erro customizada, nesta video aula vou mostrar a simplicidade de tratar os erros 404 e 500 com o Zend Framework 2 totalmente personalizada.

Quando criamos um novo módulo temos a possibilidade de criar uma nova pagina de erro, ela se encontra dentro da pasta VIEWS, se você perceber tem uma pasta chamada error dentro da pasta VIEWS é nela que se encontra as paginas que vamos customizar.

Isso pode ser feito em módulos separados ou criar apenas um arquivo e informar o caminho dele nos outros módulos. Basicamente é um arquivo com a extensão .PHTML que tem alguns códigos em HTML ou até mesmo  imagens, tudo vai depender o quanto você deseja customizar a pagina.

Veja o vídeo abaixo com o exemplo de como customizar uma pagina de erro 404, a ideia desta vídeo aula também se extender para as paginas de erro 500.

Caso tenha alguma dúvida ou sugestão deixe um comentário, ficarei feliz em ajudar da melhor forma possível.

Um forte abraço e até a próxima.

Likes(1)Dislikes(0)
Vídeo

Partial – addChild

addChild é o nome do método que usamos para adicionar um partial de uma action em outra action, ou seja vamos aprender como reutilizar o arquivo .PHTML de uma ACTION dentro de outra, sem ter a necessidade de cria-la novamente e evitando repetição de códigos HTML.

Vamos imaginar uma pagina no qual conte algumas informações, agora vamos imaginar outra pagina que tem o complemento desta pagina, porem elas são separadas.

No decorrer do desenvolvimento temos que juntar as duas para renderizar em apenas uma, geralmente vamos reescrever todo o código HTML, mas com o uso do método addChild() no controller isso não vai ser mais necessário.

Mostro no vídeo de hoje um exemplo muito simples, vamos criar uma nova action e nela vamos fazer o uso do método addChild no qual pegaremos o partial da vídeo aula anterior e juntaremos com esta nova action.

Confira no vídeo abaixo.

Caso queira saber mais sobre esta técnica veja as referencias no manual do Zend Framework 2.

http://framework.zend.com/manual/2.3/en/modules/zend.view.quick-start.html#nesting-view-models

Likes(1)Dislikes(0)
View Helper - Partial
Vídeo

View Helper – Partial

Vamos aprender como usar o famoso partial do Zend Framework 2, vou mostrar nesta vídeo aula uma forma simples de trabalhar com Partial e Partialloop.

Para aqueles que não tem ideia do que seja Partial, ele é basicamente um include do PHP, com ele podemos incluir outros arquivos .PHTML.

Porem o include do PHP é algo muito simples de trabalhar e quase não ter recurso algum alem de incluir arquivos, mas com o Partials você será capaz de incluir arquivo e passa suas dependências como parâmetro.

Quando eu me referi a uma dependência estou falando em variáveis, por exemplo, temos um arquivo que tem uma variável para imprimir um nome, e quando for incluir este arquivo em outro podemos passar o valor desta variável através do Partial.

Como sempre digo, recomendo firmemente a leitura do manual do Zend Framework 2, veja neste link o conteúdo que refere ao partial: http://framework.zend.com/manual/2.3/en/modules/zend.view.helpers.partial.html.

Alem desta vantagem podemos usar o PartialLoop para resolver problemas como códigos duplicados, imagina que temos um HTML que contem uma tabela, esta tabela será repetida em várias partes do sistema, ai vem o grande problema, para cada arquivo .PHTML que tiver uma tabela vou ter que criar um laço de repetição e todas as TAGs HTML.

Com o PartialLoop podemos fazer este processo de uma forma muito simples, apenas com um arquivo, no qual será incluído nos demais arquivos que necessitar deste loop, veja o vídeo abaixo com um exemplo na prática.

Deixe um comentário caso tenha dúvidas dicas ou sugestão, ficarei feliz em ajudá-lo.

Forte abraço e até a próxima.

Likes(1)Dislikes(0)
cache
Vídeo

Cache

Vamos aprender como é simples trabalhar com cache, vamos falar exclusivamente do APC em conjunto com o Zend Framework 2.

Sabemos que grande problemas de gargalo em sistema web é devido a grande quantidade de consultas ao banco de dados, agora imagina se pudéssemos deixar o resultado desta consultas salvo em algum lugar e simplesmente pegasse-mos o resultado e apresenta-se para o usuário.

Com o cache podemos fazer este procedimento, podemos pegar o resultado da consulta e salvar em um cache assim quando for usar novamente a mesma consulta simplesmente pegamos o resultado do cache, evitando a consulta no banco de dados.

Esta é uma das grande vantagem que temos ao usar cache, felizmente o Zend Framework 2 nos oferece um sistema completo de cache, na video aula de hoje vamos aprender como trabalhar com o Zend\Cache.

Atualmente o Zend Framework trabalha com diversos adaptadores, e vamos aprender como trabalhar com o APC.

A pratica de trabalhar com cache geralmente é para o uso junto com banco de dados, porem pode ser usado para diversas coisas como por exemplo, salvar o status de alguma coisa, cachear paginas completas, imagens entre outros, com esta técnica temos que tomar muito cuidado, principalmente quando for trabalhar com sistema distribuído, onde tem vários usuários acessando ao mesmo tempo.

Veja o video abaixo com a demonstração de uso simples.

Caso tenha dúvidas ou sugestão, deixe um comentário, um forte abraço e até a próxima.

Likes(1)Dislikes(0)
Zend Logger
Vídeo

Zend Logger

Vamos aprender a usar o Zend Logger do Zend Framework 2, com ele fica simples registar um log, você pode usar a escrita em arquivo de texto ou simplesmente enviar os Logs por e-mail, esta técnica é muito utilizado para registar erros do sistema, assim a equipe de desenvolvimento fica sempre sabendo o que esta acontecendo de errado.

O Zend Framework 2 tem vários recursos e um deles é a possibilidade de criar log, vou demonstrar como é simples utilizar este recurso poderoso, sua implementação é bastante simples.

Basicamente temos que instanciar duas classes, Logger e Streams, a classe Logger é responsável por fazer todo o processo de log já a classe Streams é responsável por escrever o Log.

Ambas trabalhão juntas para fazer este procedimento, a idéia é escrever um arquivo que será salvo no HD, toda vez que for executado o trecho de comando correspondente ao log, o sistema vai ser capaz de registrar o exato do momento do acontecido em um arquivo de texto simples.

Mas não se limita somente em escrever em arquivos de textos, você pode usar esta técnica para salvar em banco de dados ou enviar um e-mail toda vez que ocorrer algum problema, as possibilidades são imensas, isso vai depender da criatividade de cada pessoa e da sua necessidade.

Veja o vídeo abaixo com um exemplo na pratica.

Caso tenha alguma dúvida ou sugestão, deixe um comentário, sua opinião é sempre bem vinda e ficaremos felizes em responder da melhor forma possível.

Um forte abraço e até a próxima.

Likes(1)Dislikes(0)